Pular para o conteúdo

Nosso menage com a Isis Borboleta

Nós tivemos nossa primeira experiência com uma acompanhante, e deixamos o relato abaixo nos dois principais fóruns de putaria paga do RJ, o GPArena e o FórumX. Segue o texto assim como publicamos lá, e logo depois algumas observações que só contamos aqui, além de fotos, claro!

Esse é o relato de encontro mais diferente que vocês vão ler… Isso porque eu, uma namorada muito safada, é que vai contar como foi o nosso encontro com a Isis! Sim, esse vai ser um relato de um ménage!

Um ponto interessante a estabelecer antes de começar: foi a primeira vez que estive com uma GP! A escolha da Isis se deu depois de ler todos os comentários super positivos no fórum e ficar com tesão… Tudo o que vocês falam dela é real! Uma menina alegre, divertida, que chegou no motel já conversando como se fôssemos velhas conhecidas. Ela foi tomar o banho dela e saiu dizendo que estava sem saber como começar…. Até parece! 😄😄😄

(outro ponto que vale o destaque: ela atende casais, mas não com tanta frequência, o que é um desperdício!)

Para quebrar o gelo eu já fui beijar meu namorado e logo ela se juntou a nós em um beijo triplo… uma delícia. E ele bem safado foi logo guiando para o que desejava. Nos beijamos e os dois caíram chupando os meus peitos (ou eu e ele chupando os seios dela – não recordo a ordem exata, só sei que foi delicioso!). Depois de um tempo nessa brincadeira, nós duas o mandamos deitar na cama, e começamos a enroscar nossas línguas naquele pau desesperadamente duro.

Na sequência rolou um rodízio de línguas… Para começar tentamos um 69 com ele comendo ela. Antes dele meter na Isis eu fiz questão de que ela me mostrasse a famosa técnica de colocar a camisinha com a boca, que pretendo colocar em prática em breve. Enquanto meu namorado a comia de 4, eu fui tentar ficar por baixo e chupar o grelo dela, mas não deu muito certo e fomos no clássico: uma de nós duas, de quatro, era fodida por ele ao mesmo tempo em que chupava a outra. Nós duas revezamos nessa brincadeira, e acho que não preciso nem falar que ele encheu minha ppk de porra depois de ver essa putinha que vos escreve gozando deliciosamente com os dois focados em me dar prazer.

Ficamos ali na cama conversando e rindo um bom tempo, e aproveitei para fazer um negócio que já tava planejando um tempo. Sabendo que a Isis fuma, e que meu namorado é adepto do smoking fetish, eu aproveitei uma ida dele ao banheiro e a convidei para fumarmos um cigarro apenas para torturá-lo e deixa-lo ainda mais doido de tesão… objetivo alcançado! Rolaram mais umas brincadeiras até que a convidamos a experimentar o melhor vibrador da Terra, a varinha mágica!

Primeiro eu fui usar na Isis… como ela é toda delicada, fui aos poucos, a excitando em volta, depois indo de leve no clitóris e persistindo. A gata gozou (sim, eu que só tive outras duas experiências com meninas consegui fazê-la gozar!) e foi me retribuir à altura… A Isis já tinha mostrado sua habilidade com a língua, boca e dedos, então ela já sabia como me fazer chegar ao orgasmo, e com um brinquedo em mãos ela conseguiu ainda mais: tive meu primeiro squirt na vida!

Depois disso voltamos pro papo, eu tava totalmente leve e não ia conseguir fazer mais nada tão cedo… Eu nem vi a hora passar!

Se eu recomendo a Isis? Óbvio!!!

Para ler uma versão ainda mais detalhada de nosso encontro, e ver as fotos que tiramos juntas, acesse nosso blog: fetichistacasal.blogspot.com

1: quando disse que tentei chupar o grelo dela enquanto ele a comia mas “não deu muito certo”, é porque caiu o gozo dela no meu olho 😄😄😄. Depois fiquei louca com medo do meu olho virar uma conjuntivite gigante, mas não deu em nada! De qualquer forma, a situação foi engraçada, até merecia uma foto – pena que estávamos sem a câmera naquele momento – mas, o importante mesmo é que mostra que alguém estava curtindo bastante, né?

2: É um desperdício a Isis ter poucos clientes casais. Se algum homem estiver procurando realizar essa fantasia com esposa, eu super indico ela. Muitas mulheres ficam inseguras achando que vai aparecer uma mulher “vestida de puta” e levar o marido embora… Nada a ver! Ela chega vestida de short jeans, t-shirt e all star, totalmente discreta.  Ela é uma gracinha de pessoa, sabe conversar, vai deixar a sua mulher à vontade – ficamos falando dos peitos uma da outra numa boa, por exemplo. Além disso, contratar uma garota de programa para um menage faz toda a diferença: o meu primeiro, ainda solteira, foi com uma mulher que também fazendo pela primeira vez – apesar da curiosidade, ambas se embebedaram pra criar coragem e acabamos sendo guiadas pelo cara, virou uma coisa meio mecânica. O meu segundo foi melhor porque a menina convidada por nós já tinha experiência, ninguém tava sendo guiada, foi espontâneo e nos divertimos, mas para o Sr Fetichista gerou a ansiedade clássica masculina de ‘ter que dar conta das duas’. Já nesse terceiro, com uma profissional, ficamos ainda mais relaxados e curtindo porque a Isis sabia como atender aos desejos dos dois. Se você já conversou com a sua mulher e ela está aberta para a experiência do A3, pense e argumente sobre isso. Agora, se você está forçando sua mulher a fazer isso… você é só um zé mané! Se ela estiver fazendo apenas para te agradar, não será bom para ela, e isso que é o importante num ménage (e sempre, diga-se de passagem): o prazer da mulher.

3: A quem interessar possa, o Whatsapp da Ísis Borboleta é (21) 97023-8874. [atualizado em maio/2022, após o retorno de Ísis às atividades!]

4: Por último mas não menos importante: não sou garota de programa, mas você pode chegar na mensagem, elogiar e tals, mas não faço questão nenhuma de receber a foto do seu pinto sem que eu peça, ok?

Obrigada pela atenção de todos, beijinhos! (e fiquem com as fotos, pois sabemos que é para isso que vocês vieram aqui 😄)

Mulher chupando a buceta de outra mulher
Continue a ler »Nosso menage com a Isis Borboleta

Nosso melhor Carnaval

(Atenção: contém doses de ironia e sarcasmo.)

Nós odiamos Carnaval. Óbvio, adoramos o feriado em si, os quatro dias seguidos em casa (partindo da premissa de que podemos desfrutar disso, o que nem sempre é verdade), mas abominamos a atmosfera dessa época do ano. Na nossa visão, é impossível ser feliz no meio de uma multidão suada, bêbada e fedida, a menos que se faça uso de substâncias alteradoras da percepção. Isto posto, não há como não dizer que estamos adorando esse Carnaval atípico, calmo, silencioso, que não atenta contra os bons costumes da família brasileira.

Estamos aproveitando esse tempo livre para a prática de atividades espiritualmente e intelectualmente mais estimulantes, como a leitura. Caso se interessem, o livro da maioria das fotos abaixo é esse aqui, e é bastante interessante.

Mulher nua deitada na cama lendo.
Continue a ler »Nosso melhor Carnaval

Smoking fetish: por quê? (uma visão dele)

Por que raios alguém teria um fetiche envolvendo algo que é recriminado pela sociedade e faz mal à saúde? A resposta à essa pergunta não é simples, assim como a maioria dos questionamentos envolvimento a motivação por trás de fetiches e fantasias. Contudo, talvez justamente o fato de fumar ser uma atitude cada vez mais censurável ajude a explicar o porquê de excitar tanta gente, inclusive este que vos escreve.

Mulher com unhas vermelhas segurando cigarro acesso.
Continue a ler »Smoking fetish: por quê? (uma visão dele)

Exibicionismo – notas femininas

Você já parou para pensar o que se passa na cabeça de uma mulher exibicionista? Hoje a parte feminina do casal resolveu passar por aqui e deixar o seu relato…

Eu nunca tive problemas com estar pelada, ando pela minha casa assim numa boa (pra desespero da família mais conservadora), mas nem todo mundo consegue… e cresce envolta em uma nebulosidade que diz coisas como “fecha as pernas”, “tá mostrando muito”, “olha esse decote”.  Como se o fato de estar sem um pano por cima significasse que estamos dispostas ao sexo naquele momento. Somos recriminadas por nossos modos, nos escondemos e envergonhamos, mesmo sabendo que nossa intenção era puro conforto.

Então vocês imaginem como é se livrar de todas essas amarras e desafiar essas convenções?  É isso que se passa na minha  cabeça quando eu resolvo mostrar a minha calcinha e bunda no meio de uma trilha… estar livre!

Nem tudo são flores e quando saímos pra fotografar eu sempre me preocupo com os observadores mal intencionados… eu estou  em contato com a minha  liberdade, mas nem todos encaram isso com bons olhos e pensam logo:

1) ela está se oferecendo!

2) ela é sem vergonha!

Clicar é uma delícia e saber que várias pessoas vão olhar e sentir tesão porque eu tive coragem é maravilhoso… Isso me motiva a realizar cada vez mais loucurinhas desse tipo.

E vocês, o que acharam?

Exibicionista sem calcinha levanta o vestido e mostra a bunda em trilha na mata
Continue a ler »Exibicionismo – notas femininas