Pular para o conteúdo

motel

O que as pessoas buscam?

Todos os anos o Pornhub divulga um relatório, o “year in review”, que apresenta algumas informações interessantes sobre as preferências do público. Nosso Brasil varonil, por exemplo, é a décima maior audiência do site: os termos mais buscados por aqui são “hentai”, “brasileira” e “milf”, e a categoria que mais apreciamos é “Transgender” (claro, sempre no sigilo, usando aba anônima e limpando os cookies).

A gente se inspirou livremente nesse relatório, e dadas as pequenas diferenças orçamentárias entre nós e o Pornhub, fizemos algo bem próximo, quase igual: a partir dos dados do Google sobre as pesquisas em que fomos mostrados ao longo de 2022, geramos a bela nuvem de palavras mostrada abaixo. Diferentes formas de se buscar um mesmo assunto foram agrupadas – por exemplo, “o que significa xerecard”, “usando xerecard” e “xerecard foto” foram todas consideradas juntas, como “xerecard”. Quanto mais buscado foi determinado assunto, maior a fonte usada para representá-lo no mapa. Simples, bonito, e nos dá uma boa noção sobre o que passa nas cabeças das pessoas quando elas topam com nosso site.

Mapa de palavras
Python é foda – literalmente.
Continue a ler »O que as pessoas buscam?

Asha Club Rio

Gostamos de casas de swing porque elas desburocratizam a putaria. Enquanto os apps foram tomados por gente que diz “buscar amizades”, mas é incapaz de dizer mais que um “oi” no chat, nas casas você satisfaz os hormônios libidinosos sem precisar sequer saber o nome dos envolvidos. Apreciamos muito isso, e só não as frequentamos mais por causa das indisponibilidades típicas da vida do proletário.

No Rio de Janeiro há três estabelecimentos que se dedicam exclusivamente ao swing: 2a2, Mistura Certa e Asha Club Rio. Visitamos a 2a2 ano passado, e fomos ao Mistura meses atrás; faltava apenas a Asha para completarmos a tríplice coroa da putaria carioca. Assim, quando um feriadão livre nos surgiu, não pensamos duas vezes, e viajamos até a Barra da Tijuca para buscar a última figurinha de nosso álbum.

Propaganda da noite da lingerie da Asha Club Rio.
Era “noite da lingerie”, mas pouquíssimas estavam vestidas a caráter. Sugestão para a casa: que tal alguns incentivos nas noites assim? Dose dupla para quem for ao bar usando apenas calcinha e sutiã, por exemplo…
Continue a ler »Asha Club Rio

Nossa primeira vez

Semanas atrás confessamos as duas grandes frustrações que temos envolvendo o sexo pago: nossa temporada como casal de programa ter se encerrado sem clientes, e o fato de nunca termos conseguido desvirtuar uma “civil” (mulher que não é acompanhante) e convencê-la a transar conosco por dinheiro. Ao postarmos isso estávamos cientes de que talvez recebêssemos alguns convites, principalmente de homens desejando nos contratar; contudo, como ménage masculino não é uma de nossas prioridades, iríamos recusá-los.

Contudo, como diz o filósofo, a vida é uma caixinha de surpresas. Quase dois meses depois da publicação do texto, recebemos o contato de um leitor, Cláudio. O destino dele seria uma educada dispensa, assim como os demais, mas esse início de conversa chamou nossa atenção:

Print de DM de twitter
Fetiches? Curtimos, claro!
Continue a ler »Nossa primeira vez

Em tempos de Internet, nem toda nudez precisa ser castigada

Este é um post bem objetivo, um tapa-buraco enquanto não temos tempo para desenvolver outros temas que estão em nossa lista de pautas. A intenção dele é ajudar você, exibicionista como nós, a entender melhor quais os limites que Instagram e Twitter – as principais redes usadas por quem quer mostrar suas vergonhas por aí – impõem a conteúdos sensuais e eróticos.

Print de conversa do instagram
Mais um post para ajudar os outros. Talvez não sejamos pessoas tão horríveis assim!
Continue a ler »Em tempos de Internet, nem toda nudez precisa ser castigada