Pular para o conteúdo

Sobreviventes

Nos comentários do nosso penúltimo post surgiu uma discussão sobre a morte dos blogs de putaria. Eles eram bastante comuns há uns dez anos atrás, mas, desde então, se tornaram uma espécie em extinção – na nossa humilde opinião, esse apocalipse foi causado principalmente pela concorrência com as redes sociais, os aplicativos de mensagem e os sites de venda de conteúdo.

Mulher usando máscara de coelho escondida atrás de uma revista Playboy
Os blogs de putaria morreram abraçados com a Playboy. Ambos desapareceram quase ao mesmo tempo, e pelas mesmas razões.

Contudo, ainda há alguns por aí, e nos desafiamos a tentar encontrá-los. Os critérios são simples: blogs +18, em Português, com ao menos uma publicação nos últimos seis meses, e que se dediquem a relatar experiências ou tratar de um fetiche a partir de um ponto de vista pessoal – isto é, que não sejam focados em obter ganhos financeiros. Vamos então aos sobreviventes, em ordem alfabética.

  • Calcinhas dele: como o nome já deixa claro, é um blog dedicado a um aspecto bem específico do crossdressing: neste caso, o foco é em caras que curtem usar calcinhas.
  • Camilinha Lafert: fotos, vídeos e relatos de uma CDzinha.
  • Cantinho íntimo: um casal da terrinha que gosta de contar suas aventuras com solteiros.
Mulher, de máscara, deitada numa cama lendo a Playboy
Apenas lendo as entrevistas.
  • Castidade masculina controlada: é o site mais completo dessa lista – de longe, é o que mais esmiúça o fetiche a que se dedica. Ele gerou um “spin-off”, o Castidade masculina & cuckolding, voltado para cucks castos.
  • Cris do blog: é um blog sobre lactofilia que, mesmo “abandonado” por sua dona, ainda está online. Resolvemos incluí-lo pois pode ser útil para quem deseja saber mais sobre este fetiche.
  • Jana e Renato: entre idas e vindas, talvez seja o blog mais longevo desta lista. Defeito? Poderiam escrever mais.
Mulher usando máscaras com a cabeça apoiada sobre uma das mãos vendo uma Playboy
Certas partes são um pouco mais interessantes e merecem mais atenção.
  • Linda, casada e nua: ao longo de seis anos, conta uma jornada improvável: um cara que convenceu sua esposa, antes comportada, a fazer sexo com outros homens. É raro, mas pode acontecer.
  • Meus chifres: blog sobre cuckold com um formato mais colaborativo, incluindo dezenas de relatos e centenas de comentários.
  • Secrets Reveries: contos eróticos muito bem escritos. Um prato cheio para quem aprecia o gênero.
Mão feminina com unhas negras sobre a foto de uma mulher nua
Avaliando a qualidade do papel e da impressão.
  • Senhor Àsgard: uma página no Medium sobre BDSM.
  • Sussurros proibidos: mais uma opção para os apreciadores de contos eróticos.
  • Thays Facinha: nada do que dissermos aqui será melhor do que a descrição do blog: “Meu marido gosta que eu seja a vagabunda de outros homens e eu sou muito boa nisto. Este site divulga meus talentos.
  • Vamos falar de sexualidade: tem uma pegada diferente dos demais sites, por ser voltado para entrevistas de especialistas em sexualidade.
Mulher com umas máscara de coelho sentada numa cama lendo a Playboy
Leituras edificantes.

Bônus: sites que não são mais atualizados, mas ainda assim valem a visita.

Bônus 2: colunas de jornais que tratam de sexo e que valem a leitura.

  • Tia Telma Responde: coluna do Londrinense que responde às perguntas dos leitores. Formato simples, efetivo, mas infelizmente em desuso.
  • X de sexo: coluna da Folha/F5. Nem sempre concordamos com o que é dito por lá, mas escrevem bem e acertam na maioria das vezes.
A Playboy saiu de cena por não conseguir adaptar seu modelo de negócio aos tempos atuais. A internet satisfaz demandas que a Playboy ignorava – mulheres com corpos reais, por exemplo; elas também possuem seus apreciadores, e nunca foram retratadas nas páginas da revista.

Mas, uma coisa é inegável: a Playboy sempre foi uma referência em termos de fotografia erótica.

A quem interessar possa: a edição mostrada neste ensaio é a de número 496, de outubro de 2017.

Não dá pra negar o poder “inspirador” da Playboy.

Taí uma ação já realizada pela maioria dos leitores da Playboy.

Essa Playboy custou apenas R$ 5, mas, se você gostou desse conteúdo, considere a possibilidade de nos ajudar a pagar essas e outras pequenas perversões – nos faça um PIX de qualquer valor através do LivePix (livepix.gg/casalfetichista).

4 comentários em “Sobreviventes”

  1. Sra. Fetichista, com todo respeito, acho que desenvolvi um vontade de comer você, só por saber que você escreve bem, tem desejos curiosos e sabe transformá-los em palavras. Ótimo blog! 🙂

    Listas assim são sempre úteis!
    E a Thays Facinha é uma musa!

    1. Muito bom o post. Vou visitar todos os blogs citados com muito interesse. Sobre a Playboy mostrada, ótima escolha, Juju Salimeni é mesmo um mulherão, gostosíssima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *